Voltar

Saiba como usufruir do 13º salário

Uma das épocas mais aguardadas pelos trabalhadores, o fim do ano contempla confraternizações e um alento para o bolso: o 13º salário. Porém, antes de sair gastando, confira três dicas do Diretor de Administração Financeira da POUPEX, Ricardo Viana, de como fazer bom uso desse recurso extra.

Pague as dívidas 

Os recursos extras recebidos com o 13º devem ser usados para a redução ou a eliminação do endividamento. “A regra básica é amortizar as dívidas mais caras, como a do rotativo do cartão de crédito ou do cheque especial. O devedor deve sempre buscar atender suas necessidades de crédito em fontes mais baratas, como o empréstimo consignado”, afirma Ricardo.

É importante lembrar que nem toda dívida é ruim. “Utilizar um financiamento imobiliário para comprar a casa própria e sair do aluguel, por exemplo, é algo perfeitamente racional”, acrescenta. Por isso, os esforços devem ser concentrados para aproveitar as oportunidades e iniciar um ciclo de vida financeira mais equilibrado.

Faça um pé-de-meia

Constituir uma reserva para emergência é bastante recomendado. Aplicações conservadoras – como a caderneta de poupança, LCI ou o Tesouro Direto SELIC – são bem indicadas. “Para os que estão com as finanças em níveis confortáveis, sugiro construir objetivos de longo prazo. Para esse fim, ativos de maior risco e com expectativa de maior rentabilidade devem ser considerados”, declara o Diretor. De acordo com ele, esse é o momento certo para melhorar a segurança econômica da família e reforçar a tranquilidade financeira para o período da aposentadoria. “Outro investimento igualmente importante é o aprimoramento pessoal e profissional. Pense em livros e cursos como parte dessa decisão”, diz.

Atente-se aos excessos 

No fim de ano, há uma pressão adicional para os gastos, com o aumento do marketing estimulando o consumo. Por isso, é preciso ter cautela. A ciência nos mostra que, em nossas decisões de consumo, somos menos racionais do que gostaríamos. É comum sermos seduzidos a ter o mesmo padrão social de colegas, amigos e parentes. 

Contudo, um celular novo pode estar dentro das necessidades e possibilidades de uns, mas não de outros. “Compre de forma consciente, buscando qualidade de vida também no longo prazo. Reforce em você e na família a cultura de elaborar orçamentos pessoais, de definir metas e de observar o mundo não apenas sob a ótica do consumo material”, recomenda o Diretor de Administração Financeira da POUPEX.